eco ou canto ao campo agora minado das supremacias

 

o que sabem sobre terras sangradas até não mais a sombra,
não daria para cultivar um cacto sequer

 

e dos nomes abandonados à míngua, às próprias línguas extintas
até à carcaça, daria um sussurro?

 

 

[qual a profundidade do corte
de uma língua?

 

e em que idioma isso
se pode dizer?]

 

 

reexistiremos uma fala
para as feridas que puseram em nossas bocas

 

resistiremos em outras vozes depois de
a grande tempestade enrouquecer os séculos que nos silenciaram

 

não haverá sol onde se esconder

 

e não haverá reza branca em voz alta que suporte
o barulho do mar revolto em nossos pulmões

 

 

 

 

 

Katyuscia Carvalho

A %d blogueros les gusta esto: